Não faça de tudo uma obrigação

Casamento, trabalho, peso que não desce de jeito nenhum, cachorro, relacionamento, irmãs, pais, problemas financeiros, casa para limpar, almoço para fazer..milagre da manhã, exercícios…UFA! Tá osso! E nessa de querer dar conta de tudo à perfeição, acabamos nos enrolando lindamente.

Há umas semanas atrás eu tive a brilhante ideia de fazer um guestbook usando fotinhos dos convidados tiradas na festa com a Instax, aquela polaroid moderninha, sabe? Eu sempre amei polaroide, tive várias na vida, e sempre quis uma. Qual não foi a minha surpresa quando o meu algoritmo viu que eu salvei a foto no Pinterest e começou a me mostrar produtos no Facebook Facebook me mostrou uma, em um grupo de desapego, por apenas R$ 100. Mais R$ 13 de frete, menino bonzinho que mora do lado de São Paulo, e que calculou o valor em tempo record….enfim, levei um golpe. Eu não vi os sinais claros e acabei me estrepando.

Sim, o valor não foi tão alto assim, mas é de pequenos golpes que vivem as pequenas mentes. Então eu parei e pensei, porque diabos isso me aconteceu?

Eu sou muito determinada, e isso é muito legal. Mas me perco na lista imensa de afazeres daquilo que cismei que vou fazer. Uma lista de uma festa de casamento que pode não ter fim, nem de tempo e nem de dinheiro. São tantas coisinhas, tantos detalhes lindos…lembro quando eu falei da minha festa para uma amiga e ela disse “Não espere que seja perfeito”. Eu achei um conselho válido mas, claro, que não segui. Acabei virando a bridezilla do role!

E então, o que fazer? Descobri que parte da minha ansiedade é porque eu me foco tanto, tanto, tanto que enlouqueço. Que até o foco e o estado de flow precisam de uma pausa, de um café, de colocar as ideias no local correto, senão piramos! Piramos legal, geral e totalmente nas coisas. Não é assim.

Vivemos na era “coaching” e isso é bacana até a página dois. Até teve uma esquete no Zorra Total falando da motivação de uma guerra, que tudo é a gente, com um cara tomando uma flechada e dizendo que “se eu estiver motivado eu consigo não morrer”, é isso mesmo. Temos que tomar cuidado para não se perder no processo ou pior, não curtir as coisas (sejam elas o trabalho, o cachorro ou o casamento) porque temos um objetivo e não conseguimos parar! Isso é louco! Mas é o que os ansiosos, como eu, fazem. E sim, isso é uma coisa que eu parei. Agora. Até escrevendo aqui no blog eu estou agora.

Amo planilhas, planners, etc..mas tudo tem um limite. Se não for para curtir, nem apareço. Se tudo virar obrigação, fica tudo um saco de novo. Aí não, não vai rolar..não quero mais brincar.

Então bora curtir as coisas, resolver tudo na calma e na paz do Senhor Jesus! Nada de obrigações por enquanto, vamos só curtir a vibe!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s