Coisas de fã

Li um comentário hoje sobre a música nova da Madonna – Crave – no Facebook mesmo, em um grupo que eu sigo sobre ela. O comentário dizia que clipes mais “chatos” – da Taylor Swift ou da Katy Pery – tiveram muito mais visualizações no Youtube quando foram lançados e que o dela tem “só” cerca de 2 milhões. Enfim, o grande problema é que a própria Madonna coloca a culpa desse tipo de coisa, na própria idade.

Sim, vivemos em um mundo onde a juventude é valorizada. Assim como o corpo padrão, a beleza magra, os olhos mais claros ou cabelos loiros – qualquer semelhança com a Barbie é mera coincidência (só que não). E eu sempre fui extremamente apaixonada pela Madonna – ela ainda é minha girl crush eterna. Mas eu vejo isso de uma maneira um pouco diferente.

Acredito em energia. E quando realmente acreditamos em algo, vamos mesmo atrair aquilo. A Madonna, na realidade, não precisa de mais views que a Taylor ou que a Pery, mas isso a incomoda. Assim como incomodam os anos que ela carrega agora – ela literalmente tem a idade da minha mãe e é simplesmente uma das mulheres mais lindas do planeta.

Mas é isso. A idade vem acompanhando a nossa trajetória, assim como os quilos a mais e os probleminhas chatos de saúde. E só temos duas soluções: a primeira é ignorar por completo e parar de viver; e a outra é encarar os fatos.

Acho a alternativa da Madonna ruim, esse meio de caminho. Ela quer as visualizações de meninas de 20 anos (nem sei se é ela quem quer isso, ou se foi só coisa do comentário mesmo), mas ela é outra pessoa. Ela soube se reinventar durante todos esses anos, abrir os caminhos para todas essas mulheres que vieram depois dela, mas ainda se colocar como alguém que precisa competir é extremamente desnecessário.

Madonna já é “fora do concurso”. Ela não precisa mais, ela não faz mais parte dessa guerra e ela faz o que ela faz porque gosta. Eu gostei muito desse clipe novo, achei bem a cara dela, melhor do que os últimos trabalhos em que ela parecia querer imitar alguém ou ser jovem a qualquer custo. É um caminho complicado quando não encaramos a idade como algo natural e colocamos a culpa no mundo. Ou quando somos gordas e queremos que o mundo se adapte a nos. Não, isso não vai acontecer. Eu nunca vou vestir um maiô Liemayer ou entrar em qualquer loja e comprar um par de botas e, por mais que a gente brigue para que os caminhos se abram, isso não será para a minha geração. Ainda.

Podemos lutar, mas não podemos sofrer com a luta. Precisamos aceitar que envelhecemos, que nossos corpos são diferentes agora e tudo bem. Fazer o que der com isso, sem precisar mais de tanta aprovação externa. Aliás, essa é uma das grandes vantagens da maturidade, eu acredito! Não precisamos mais ser aceitos, precisamos só ser amados mesmo! E isso é a melhor parte!

Mas, mesmo assim, amei o clipe, ela está linda e será sempre a minha musa inspiradora!

Assistam…vamos aumentar os views dessa deusa!

I am atracted to danger…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s